sábado, 21 de setembro de 2013

Brigadeiro de chuchu



Eu sou super fã da Carol Guimarães, @saboridades.net . Desde que iniciei na vida dukaniana, há pouco mais de um ano, foi com a ajuda do site que elaborei meus melhores cardápios, e se você não conhece, vale a pena fazer uma visitinha. Recentemente, ela criou uma receita que está bombando nas redes sociais e que foi publicada no site da Revista Boa Forma, é o "brigadeiro de chuchu". A dica da Carol, é para que abandonemos o preconceito do chuchu no brigadeiro, e uma coisa que não tenho é "preconceito", posso até ser resistente a alguns conceitos, mas preconceituosa não sou!
Essa não foi a primeira tentativa em me adaptar ao sabor diferenciado do brigadeiro de chuchu, e confesso que na primeira vez ele só se salvou porque usei como recheio no bolo de cenoura dukan. Como havia usado um cacau em pó de marca duvidosa,  atribuí o fracasso do primeiro brigadeiro ao famigerado cacau, e decidi fazer nova tentativa com um cacau mais honesto. O doce ajuda o cérebro a liberar um pouco de endorfinas, mas não é nenhum manjar dos deuses, rs. :P
Porque eu vou colocar a receita aqui então? 
Simples... quem sabe eu não precise dela para fazer o brigadeiro de novo, ... lá pelo ano que vem, hihihihihi :)


"1) descasque um chuchu, use a polpa e corte em cubos.
2) coloque em uma panela, cubra com água filtrada e 1 col. (sobremesa) de essência de baunilha.
3) cozinhe bem até quase derreter.
4) drene a água
5) processe o chuchu com 1 gema, 4 col. (sopa cheias) de leite em pó desnatado, 1 col. (chá cheia) de amido de milho e 1 a 2 col. (sopa) de adoçante em pó (uso 1 de sucralose, fica ao seu critério.
6) bata bem, esta massa substituirá o leite condensado.
7) leve ao fogo baixo com 2 a 4 col. (sopa) de achocolatado em pó diet (ou cacau em pó), mexendo sempre, até obter o ponto de brigadeiro! 



PS: se você decidir experimentar o brigadeiro de chuchu, não esqueça que o doce,  é sim um "brigadeiro", mas de chuchu. Não espere dele além do que ele pode te oferecer realmente. 


                                                                                                    Mil bjux bjux
Fonte: